O paciente que procura o consultório médico com dor tem pressa em melhorar. E ele costuma ouvir dos médicos que é preciso ter “paciência” para os medicamentos fazerem efeito.

É sabido que os medicamentos orais para enxaqueca e outras dores crônicas demoram até 6 semanas para fazerem seu efeito. Mas, e aí? Como aliviar a dor deste paciente até lá?

O bloqueio de nervos cranianos é uma excelente ferramenta, que pode ser utilizada no consultório, para acelerar um pouco a melhora do paciente.

Você sabe o que é ou como é feito o bloqueio de nervos cranianos?

O bloqueio de nervos cranianos consiste em cessar transitoriamente a condução de impulsos nervosos, com o objetivo de alívio da dor. É um procedimento minimamente invasivo e bem tolerado, feito no próprio consultório médico.

Sobre a técnica: Após higienização da pele, é utilizado uma agulha pequena e fina (menor que a de insulina) para a aplicação de anestésico local (lidocaína) associado ou não a corticóide (essa indicação varia de acordo com diagnóstico e quadro clínico do paciente) na pele do paciente, na direção de alguns nervos sensíveis da superfície da cabeça do paciente.

Nos primeiros 1 a 3 minutos após o bloqueio de nervos cranianos, o paciente já sente alívio sobre a dor de cabeça.

O procedimento é seguro e de fácil realização. O mesmo apresenta efeitos terapêuticos para curto e longo prazo.

O bloqueio de nervos cranianos é coberto por muitos convênios.

Este procedimento apresenta várias indicações (muito bem documentadas na literatura médica):

  • Cefaleias primárias (enxaqueca, cefaleia em salvas, cefaleia numular);
  • Cefaleias secundárias (cervicogênica, atribuída a craniotomia);
  • Neuralgias cranianas (neuralgia do trigêmeo, glossofaríngeo, occipital);

Quem NÃO pode realizar o bloqueio?

  • Pacientes com infecção ou malformações (ex: hemangioma) no local da injeção;
  • Alergia ao medicamento utilizado;
  • Paciente em anticoagulação ou distúrbios da coagulação;
  • Pacientes com arritmias ou falência hepática.

Enxaqueca: Indicado principalmente para aqueles pacientes com alta frequência de dor (pelo menos 8 a 10 dias por mês) ou migrânea crônica (mais de 15 dias de dor no mês). Para enxaqueca não utilizamos corticoides, já que os estudos evidenciaram que esta associação com anestésico não mostrou superioridade ao anestésico isolado. Após 5 minutos do bloqueio, ocorre a melhora da dor de cabeça (64%), alodinia (87%) e da fotofobia (67%). Normalmente os bloqueios são realizados semanalmente por 4 semanas e após repetido mensalmente por 2 meses.

Cefaleia cervicogênica: Pode ser realizada infiltração com lidocaína isolada, semanalmente, por 3 semanas consecutivas ou bloqueio único com lidocaína com corticoide.

Cefaleia em salvas: Utilizado no tratamento de transição (ponte). O bloqueio de nervo occipital maior com solução de anestésico local associado ao corticosteróide. Após o bloqueio, 31-85% dos pacientes apresentam um período livre de dor de 3-70 dias.

O procedimento precisa ser realizado por profissional habilitado em ambiente seguro. O médico precisa estar familiarizado com a técnica, saber indicar e contraindicar o bloqueio.

Busque um médico especialista para tratar de sua dor.

Referências

Fabíola Dach; Álan L. Éckeli; Karen dos S. Ferreira; José G. Speciali.Nerve Block for the Treatment of Headaches and Cranial Neuralgias – A Practical Approach. Headache, 2015.

Gantenbein AR, Lutz NJ, Riederer F, Sandor PS. Efficacy and safety of 121 injections of the greater occipital nerve in episodic and chronic cluster headache. Cephalalgia. 2012;32:630-634

Ashkenazi A, Matro R, Shaw JW, Abbas MA, Silberstein SD. Greater occipital nerve block using local anaesthetics alone or with triamcinolone for transformed migraine: A randomised comparative study. J Neurol Neurosurg Psychiatry. 2008;79:415- 417.

Zhang, H., Yang, X., Lin, Y., Chen, L., & Ye, H. (2018). The efficacy of greater occipital nerve block for the treatment of migraine: A systematic review and meta-analysis. Clinical Neurology and Neurosurgery, 165, 129–133.

Young, MDW, et al. The First 5 Minutes After Greater Occipital Nerve Block. Headache 2008;48:1126-1139.

Inan et al. Greater Occipital Nerve Blocks in Migraine Prophylaxis. Arch Neuropsychiatr 2016; 53: 45-48